A arte como expressão da beleza que é Deus

“As obras de arte falam dos seus autores, dão a conhecer o seu íntimo e revelam o contributo original que eles oferecem à história da cultura”, explicou São João Paulo II em sua carta aos artistas, em 1999. De fato, Deus é o divino artista que faz de cada homem sua obra mais bela, mais significativa.

Contudo, o Senhor também chama alguns a expressarem a beleza do seu poder criador através de diferentes possibilidades artísticas, como a música, o teatro, a dança, a pintura, etc. 

“Pode-se dizer, com profunda verdade, que a beleza é a vocação a que o Criador chama o artista com o dom do talento artístico” (São João Paulo II)

Sendo assim, não é difícil entender porque os artistas têm uma missão tão particular ao conceber uma obra. Isso porque a peça criada oferece aos homens as “deixas” de contemplação necessárias para perceber a ação de Deus na vida e na história da sociedade.

É um movimento belo que vai ao encontro do que o Santo Padre falou no documento: 

“Toda a forma autêntica de arte é, a seu modo, um caminho de acesso à realidade mais profunda do homem e do mundo. E, como tal, constitui um meio muito válido de aproximação ao horizonte da fé, onde a existência humana encontra a sua plena interpretação” (São João Paulo II)

A missão da arte no mundo

Desde os primórdios, os homens se valem da arte para expressar sentimentos, sensações e emoções. Ela se tornou a única linguagem capaz de dizer aquilo que, muitas vezes, as palavras não conseguem definir. Porém, para isso, a arte utiliza até mesmo dos textos, mas para falar de algo muito maior, muito mais profundo.

E, quando o artista tem consciência do seu papel, consegue utilizar toda a potência dessa linguagem, não só para expressar algo que está dentro de si mas, para tocar o coração daquele que é alcançado pela sua obra.

“Por isso, quanto mais consciente está o artista do dom que possui, tanto mais se sente impelido a olhar para si mesmo e para a criação inteira com olhos capazes de contemplar e agradecer, elevando a Deus o seu hino de louvor. Só assim é que ele pode compreender-se profundamente a si mesmo e à sua vocação e missão” (São João Paulo II)

Deus habita o mais íntimo do homem. Portanto, quando o artista faz a experiência de olhar para dentro de si, ele contempla o próprio Deus. Não é difícil perceber essa experiência. Com certeza, você já deve ter passado por ela.

Isso acontece quando uma música, uma interpretação ou mesmo uma pintura marca a nossa vida, a nossa memória. Não numa perspectiva histórica, mas, sim, numa perspectiva existencial, ou seja, quando a arte contemplada é capaz de dialogar com a alma.

A Beleza que o mundo precisa ver

O coração dos homens está cada vez mais inquieto. Não é por acaso que eles estão mergulhando mais e mais no universo das redes sociais, da internet, enfim, dos conteúdos digitais. Ficar passando stories ou mesmo reels no Instagram por um longo tempo é uma forma de expressar essa inquietação.

Só o belo é capaz de fazer o homem parar para contemplar. E é isso que o mundo tanto precisa nos dias de hoje. O mundo necessita ver a Beleza, que é fruto de uma experiência autêntica com Deus. 

O artista, que cria a obra permeada pela graça que habita no mais íntimo de si, contribui enormemente para que a experiência de alegria e louvor chegue ao coração inquieto dos homens. E essa experiência chega por causa da Beleza que em cada obra é expressa.

As mais belas artes

A seguir, separamos alguns exemplos de expressões artísticas capazes de fazer o homem parar para contemplá-la, pois expressam o cuidado e o amor de Deus. Caso você conheça alguma que mereça fazer parte dessa lista, pode colocar a sugestão nos comentários.

As pinturas da Capela Sistina, no Vaticano

Morreu o restaurador italiano que transformou a Capela Sistina - ISTOÉ  Independente

Ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Wikipédia, a enciclopédia livre

Escultura Pietà, de Michelangelo

Tudo sobre Pietà, a obra-prima de Michelangelo - Cultura Genial

Obra “Curves – Sagrada Família”, do artista Alexandre Reis

Imagem: https://www.instagram.com/p/COYZ8UAF1Ox/

Apresentação de ballet “O Lago dos Cisnes”

https://www.youtube.com/watch?v=uauwx-cBd0s

Composição “Missa em Dó Menor”, de Mozart 

https://www.youtube.com/watch?v=8mnkOOsyUII&t=136s

A alegria de São João Paulo com os palhaços

https://www.youtube.com/watch?v=w3zZKrO7kZ8&t=92s

Espetáculo “O Canto das Írias”, da Comunidade Católica Shalom

https://www.youtube.com/watch?v=pLLdV_uVWNE

Texto “Menestrel” de William Shakespeare

https://www.youtube.com/watch?v=ktr4W1EzBaM

Clipe “Sangue Redentor” da Comunidade Recado

https://www.youtube.com/watch?v=dFD6hCocdnk

Recomendação de São João Paulo II aos artistas

Há tantas outras obras que merecem ser contempladas! Entretanto, São João Paulo II ainda recomenda aos artistas: “Que as vossas múltiplas sendas, artistas do mundo, possam conduzir todas àquele Oceano infinito de beleza, onde o assombro se converte em admiração, inebriamento, alegria inexprimível”.

Deseja conferir mais conteúdos sobre arte, formação de artistas católicos, história da arte na Igreja e muito mais? Então, acesse o nosso site e encontre conteúdos exclusivos sobre cada um desses assuntos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Leia também:

Deixe uma resposta

Comunidade Recado

© 2021 comunidade católica recado. feito por fluxo soluções digitais.