Mais do que um músico, um ministro de Deus

Não é fácil subir em um palco e se apresentar para uma multidão ou mesmo, devido a este tempo de pandemia, realizar um show, por meio de uma live, para milhares de seguidores. Os cantores precisam conhecer bem a técnica vocal e os instrumentistas necessitam saber como produzir o melhor som durante a apresentação. Isso faz parte da rotina de grandes artistas no mundo inteiro. Contudo, quando falamos de arte cristã, precisamos entender que o artista é muito mais do que um músico, é um ministro de Deus.

Sabemos que a música tem a capacidade de alcançar o coração dos homens de uma forma muito particular. E para essa missão Deus chama homens e mulheres que têm o dom de cantar e de tocar. 

O trabalho que eles fazem ao se colocarem diante do altar para animar uma celebração eucarística, por exemplo, tem um valor indescritível. Entoar louvores ao Criador é elevar toda a potência e toda a beleza da música ao mais alto patamar. Não há como pensar na missão dos músicos cristãos sem mencionar esse aspecto sagrado.

Entretanto, vale destacar que o músico cristão não nasce pronto. Ele pode nascer com o dom ou adquiri-lo ao longo de sua vida, mas é, sobretudo, no caminho de amizade com o Senhor que o seu cantar ou seu tocar ganha uma unção própria, capaz de levar muitos corações a experimentarem a graça de Deus. 

A vivência do Batismo no Espírito Santo, com certeza, contribui para o crescimento dessa divina amizade e da adesão à missão que o Senhor confia a cada homem e a cada mulher por meio da música.

Como se descobre um músico, ministro de Deus

O caminho para se tornar um músico ministro de Deus não é nada parecido com uma formação acadêmica. Quem deseja servir a Deus por meio da música precisa entender que oração e técnica devem caminhar juntas. Contudo, ainda que não se tenha técnica, se tiver oração, Deus tudo pode realizar. 

Há belos testemunhos de artistas que passaram a cantar ou mesmo a tocar porque sentiram um forte chamado de Deus no coração. A partir dessa experiência, eles começaram a dar passos firmes em direção à vontade do Senhor.

Esse processo precisa ser feito a partir de um sério discernimento ministerial, pois ser ministro de música é muito mais do que, vez por outra, pegar o violão e tocar em uma Santa Missa ou mesmo em Grupo de Oração. Ser ministro de música é dizer ‘sim’ ao chamado que Deus fez, abraçando as bênçãos e os desafios que a missão comporta. Vale lembrar que esse chamado não é por mérito, mas por amor. É nessa missão que Deus deseja converter o coração do músico ou mesmo fazê-lo crescer na vivência das virtudes e dos conselhos evangélicos.

A missão de um ministro de música

Além de animar as celebrações litúrgicas, o ministro de música toca e canta em momentos de oração e artísticos promovidos por movimentos, pastorais, comunidades ou mesmo paróquias. O campo de atuação do músico cristão na Igreja Católica é bastante amplo. Inclusive, o São João Paulo II chegou a enviar uma mensagem exclusiva para os artistas que partilham o seu dom na Igreja.

“Por isso, quanto mais consciente está o artista do dom que possui, tanto mais se sente impelido a olhar para si mesmo e para a criação inteira com olhos capazes de contemplar e agradecer, elevando a Deus o seu hino de louvor. Só assim é que ele pode compreender-se profundamente a si mesmo e à sua vocação e missão” (São João Paulo II)

Em um artigo publicado no site da Arquidiocese do Rio de São Sebastião, no Rio de Janeiro, a cantora e professora de iniciação musical, Vanessa Lima, destacou o papel do músico na Igreja. De acordo com a profissional, os ministros precisam compreender as regras de seus respectivos grupos ou ministérios. “Devemos agir na obra do Senhor com o mesmo zelo que agimos em compromissos seculares como nosso emprego. As regras existem para organização do grupo, para que o caos não se instale com cada um fazendo o quem bem entende”, pontuou.

A humildade no serviço

Os músicos que vivem com humildade o serviço a Deus experimentam de uma graça diferente, pois compreendem que tudo pertence ao Senhor. Eles, inclusive, buscam cada vez mais desaparecer para que somente a Palavra e a ação de Deus tenham destaque. Esse movimento não é humano, é espiritual e brota do conhecimento de si e do conhecimento do Senhor. Para vivê-lo, a dica é rezar a Ladainha da Humildade antes de cada serviço.

Deseja conferir mais conteúdos sobre arte e igreja? Então, acesse 5 coisas sobre a história da música que tem tudo a ver com a Igreja Católica. Esse e outros conteúdos estão disponíveis entre as formações do nosso site.

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp
Email

Leia também:

Rezemos uns pelos outros

“A intercessão é uma oração de petição que nos conforma de perto com a oração de Jesus. É Ele o único intercessor junto do Pai em favor de todos os homens, em particular dos pecadores. Ele ‘pode salvar de maneira definitiva aqueles que, por seu intermédio, se aproximam de Deus, uma vez que está sempre vivo, para interceder por eles.” (Catecismo da Igreja Católica, 2634)

Leia mais »

Deixe um comentário

Comunidade Recado

© 2021 comunidade católica recado. feito por fluxo soluções digitais.

plugins premium WordPress