Notícias - Igreja

A casa inteira ficou cheia do perfume do bálsamo

A casa inteira ficou cheia do perfume do bálsamo

Hoje Começamos um período de "retiro" espiritual que é a Semana Santa. A Igreja nos convida, como verdadeiros membros seus, a nos unimos às dores e tribulações que o Senhor suportará ao longo destes dias, a fim de que, por sua morte expiatória na Cruz, nos seja conquistada uma vida que não acaba. A Liturgia de hoje nos mostra a generosidade com que Maria, irmã de Marta, unge os pés de Cristo e, talvez sem sabê-lo, prenuncia a morte iminente do Salvador.

‘’Maria, tomando quase meio litro de perfume de nardo puro e muito caro, ungiu os pés de Jesus e enxugou-os com seus cabelos. A casa inteira ficou cheia do perfume do bálsamo.’’ (Evangelho: João 12,3)

Enquanto Cristo padece ao longo destes dias de Semana Santa, o seu Corpo, que é a Igreja, compadece e busca, completar em si o que falta às tribulações dAquele que é a sua Mística Cabeça (cf. Cl 1, 24); é este, o sentido do sacrifício e da penitência pascal que somos chamados a intensificar, sem descuidar da oração e da caridade fraterna.

Se até ontem, com efeito, estivemos ao lado do Senhor no deserto, agora é hora de nos unirmos a Ele em suas dores expiatórias e morte de Cruz.

E para bem dispor-nos a este período de verdadeiro "retiro" espiritual, a Igreja nos traz nesta Segunda-feira a singela "profecia" em que, com delicado carinho, Maria, irmã de Lázaro e Marta, unge os pés de Cristo, como que a prepará-lo para a sepultura. Não porque Maria intuísse que Jesus dali a pouco havia de morrer, mas porque Ele, cujo sacrifício era já iminente, quis que com aquele gesto, previsto e permitido, se prenunciasse o que na próxima Sexta-feira Santa iremos celebrar.

Que esta generosidade de Maria, que não receou entregar ao Senhor o nardo mais puro de sua casa, seja um motivo a mais para vivermos total e integralmente por aquele que tudo entregou para a nossa salvação.

 

Fonte: https://padrepauloricardo.org/episodios/o-sentido-da-semana-santa