Viver em comunidade é uma arte Abstrata?

Viver em comunidade é uma arte Abstrata?

Vida comunitária para muitos é uma loucura, ainda mais no dia de hoje em que o individualismo predomina, onde o “eu” vale muito mais do que o “nós”, onde o meu pensamento, o meu jeito, o meu gosto é muito melhor e muito mais interessante do que o jeito que o outro é. Muitos dizem que vida comunitária é se ocultar, se perder. Eu digo que não é se perder, mas é se achar, é autoconhecimento da sua essência.

Quando vejo uma arte abstrata, só me lembro do grande desafio que é viver em comunidade, em que partes tão diferentes, às vezes complexas, às vezes simples, mas, contudo, são partes que se completam. Se separássemos essas partes, elas não fariam o menor sentido, pois nasceram para ficar juntas, independente de tudo.

Essa é a grande beleza da arte abstrata, sua originalidade, seu jeito único e diferente de mostrar que as diferenças se completam.

Para muitos, olhar uma arte abstrata é uma perda de tempo. Alguns não querem ou não conseguem enxergar a beleza, porque estão acostumados a ver outras obras de arte que consideram mais bonitas, mais “normais”, e é aí que relacionamos novamente com a vida comunitária. Muitos não irão entender, outros irão achar horrível, e outros falarão mal, pois não tiveram uma autêntica experiência com a grande arte da vida comunitária.

E por falar de experiência, não existe experiência sem contato, sem abertura para sentir esse novo. Quando olhamos uma tela com desenho abstrato, é muito difícil sentir, perceber o que o artista da obra esta querendo dizer, o que ele estava sentindo quando a pintou. 

Para entendermos, precisamos olhar nas entrelinhas, olhar com atenção e mais do que usar a razão, usar a emoção, ser sensível para sentir e para perceber o que o artista está querendo dizer. Assim também com a vida comunitária, muitas vezes não é de primeira que vamos ver beleza, mas é através da experiência com ela, de olhar nas entrelinhas, para poder perceber que sim, que é uma grande obra de arte. A vida comunitária, assim como a arte abstrata só é bela e cheia de significado quando se está disposto a gastar tempo para observar seus traços, suas particularidades, gastar tempo para contemplar e perceber suas nuances. Você está disposto?

Por: Taísa Salton - Membro da Comunidade Recado

Quer fazer a evangelização acontecer no seu ministério? Então CLIQUE AQUI. Quer saber como ela pode chegar o mundo inteiro?! CLIQUE AQUI