Virgem Maria: Exemplo de obediência e prontidão

Virgem Maria: Exemplo de obediência e prontidão

Diz o Catecismo da Igreja Católica, no parágrafo 490, que para ser a Mãe do Salvador, Maria “foi enriquecida por Deus com dons dignos para tamanha função”. No momento da Anunciação, o anjo Gabriel a saúda como “cheia de graça”. Efetivamente, para poder dar o assentimento livre de sua fé ao anúncio de sua vocação era preciso que ela estivesse totalmente sob a moção da graça de Deus. Maria respondeu à Anunciação com a obediência da fé, certa de que nada é impossível para Deus: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra”. (Lc 1, 37-38).

Obedecer na fé significa submeter-se livremente à palavra ouvida, visto que, sua verdade é garantida por Deus, a própria Verdade. Em Maria, tem-se a mais perfeita realização desta obediência. Maria continuou obediente quando seu Filho, Jesus, morreu na cruz. Pela fé, o homem submete completamente sua inteligência e sua vontade a Deus. (Cat. §143 e 144).

Precisamos estar de prontidão para anunciar com a nossa arte o Evangelho. “...e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da Paz”. (Ef 6, 15). Maria anunciava o próprio Cristo e estava sempre pronta a servir.

“Naqueles dias, Maria se levantou e foi às pressas, às montanhas a uma cidade de Judá. Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. Ora, apenas ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo”. (Lc 1, 39-41).

Em Jo 2, 3 Maria preocupou-se, pois havia um casamento em Caná da Galiléia e o vinho estava acabando: “Eles não têm mais vinho”. Maria ainda, conhecendo bem seu Filho disse aos serventes: “Fazei tudo que ele vos mandar”. (Jo 2, 5). Se Maria não estivesse sempre pronta, não iria perceber que o vinho, ou seja, a alegria daquele casamento estaria acabando.

Assim, também, nós precisamos estar atentos à moção de Deus e ser obedientes a Ele e, por conseguinte, as nossas autoridades, como o Papa, Bispo, Padre, Coordenador de Ministério e Movimento.

Sendo obedientes, também estaremos imitando a Cristo, pois Ele também obedecia aos pais – José e Maria: “e lhes era submisso” (Lc 2, 51).

Que Deus nos de a graça de sermos obedientes e prontos como a Virgem Maria para que possamos conhecer e fazer somente o que é da vontade Dele.

Por: Viviane Cassimiro - Membro da Comunidade Recado

CLIQUE AQUI para descobrir porque esse texto não foi feito só para você e como ele pode chegar à sua cidade INTEIRA!