Ser renovado na Misericórdia Divina

Ser renovado na Misericórdia Divina

O que fazer quando nos deparamos com nossas fraquezas e limitações? O que fazer quando, mesmo conhecendo a vontade de Deus para nós, não fazemos o bem que queremos, mas o mal? O que fazer quando caímos novamente no mesmo pecado e o sentimento de derrota, desânimo e vergonha nos assola, nos destrói?

Às vezes, parece que estamos sendo engolidos pelas provações e tentações. E, às vezes, isso acontece em momentos em que não estamos sendo infiéis em nossa vida de oração!

Vejamos, por exemplo, o apóstolo Pedro (Mt 4, 18-20). Estava nas suas atividades de pescaria, com seu irmão, quando Jesus chega e diz: “Segui-me e farei de vós pescadores de homens. Eles largaram as redes e O seguiram imediatamente”. Será que Pedro sabia mesmo o que era ser pescador de homens? Com certeza, não! Mas acreditou e O seguiu.

Em Mc 3, 13-14 diz: “Depois Jesus subiu ao monte e chamou os que queria para junto de si. E eles chegaram perto dele. Instituiu doze para serem seus companheiros.”

Jesus também nos escolheu porque quis, nos chamou para sermos seus companheiros e falou conosco no nosso primeiro contato com Ele e até agora tem nos falado. No nosso primeiro contato com Jesus não sabíamos direito o que nos aconteceria após algum tempo, porém, simplesmente acreditamos e também O seguimos! Fomos seduzidos por Ele!

Na caminhada, Pedro, ao estar na companhia de Jesus, também experimentou de Seu amor, alegria, viu inúmeros milagres. Em Lc 22, 54 diz: “Então prenderam Jesus, O conduziram e O fizeram entrar na casa do Sumo Sacerdote. Pedro O seguia de longe.”

Muitas vezes, também nós já estamos seguindo Jesus de longe. Achamos que nada está errado conosco, pois rezamos todos os dias, vamos à Missa, confessamos regularmente, doamo-nos em alguma pastoral na Igreja, mas não percebemos o perigo a nossa volta! Não conseguimos de fato vigiar, não percebemos que algumas vezes estamos no “piloto automático”, porque Deus, em sua infinita misericórdia, fala conosco e nos da a direção! Contudo, percebemos o quanto somos fracos e dependentes da graça sobrenatural de Deus ao cairmos em pecado, deparando-nos com nossas limitações humanas! Pedro também caiu em pecado ao negar Jesus três vezes! Mas também experimentou de Sua infinita misericórdia e amor. Vejamos em Lc 22, 61-62: ... e o Senhor voltou-se e fixou o olhar em Pedro. Pedro lembrou então da palavra do Senhor que lhe tinha dito: “Antes que o galo cante hoje, tu me negarás três vezes”. E, saindo para fora, se pôs a chorar amargamente.

Ao cair em pecado, Pedro relembra que foi advertido por Jesus, anteriormente, ao dizer que naquela mesma noite iria negá-Lo três vezes (Mt 33-35). Pedro chora a tristeza de seu coração, a dor de sua alma por conta da decepção consigo mesmo.

Foi o olhar compassivo de Jesus que arrancou de Pedro o pranto do arrependimento fazendo-o, então, experimentar de Seu Amor e Misericórdia. Amados, o olhar de Jesus foi tão profundo, pois Ele conhecia Pedro que chegou a sondá-lo de tal maneira que foi impossível não se arrepender! Jesus nunca deixou de amar Pedro e também não nos deixa de amar mesmo quando experimentamos o sofrimento de ter pecado e sentimos envergonhados. O Amor de Deus não muda assim como a Sua escolha. Deus continua nos querer para junto de Si como companheiros! Mesmo com nossas fraquezas, limitações! Deixemo-nos ser olhados profundamente por Ele para que possamos nos arrepender de nossas ações, sentimentos e pensamentos que nos levam à dor da culpa que corrói. Amados, levantemos nossa cabeça sejamos fortes e corajosos para voltar ao encontro de Deus! (I Cro 22, 13b diz: Sê forte e corajoso, não temas nem te apavores!) O Senhor nos espera e se alegra com a nossa volta! Vale a pena enfrentar o que for necessário para ir ao encontro da Misericórdia Divina através do Sacramento da Reconciliação que é um Sacramento de Cura para nós! (Cat. §1421). Experimentemos a renovação que provem deste Sacramento para que possamos continuar a caminhada rumo à santidade.

Por Viviane Cassimiro, membro da Comunidade Recado.

Qual a forma de fazer as formações católicas chegarem ao Brasil e ao mundo? CLIQUE AQUI e temos uma solução.