São José, grande testemunho de vivência da vocação.

São José, grande testemunho de vivência da vocação.

Estamos atualmente no mês das vocações, tempo especial dedicado à descoberta da vocação e à oração para que Deus suscite nos corações o chamado às vocações específicas, sejam elas religiosas ou leigas.

Temos na tradição da Igreja, em sua base fundamental, dois grandes testemunhos de como viver a vocação a que o Senhor nos chama. Maria, com seu “faça-se” e José, homem justo que honrou seu chamado de ser o pai de Jesus na terra. “A vocação de São José foi a de representante do Pai Eterno junto a seu Filho Unigênito na terra. Por isso os autores místicos o chamam de “Sombra do Pai Celeste””. 1

Essa explicação nos dá ideia da dimensão do chamado feito a São José, chamado este que consistia em cuidar, alimentar e prover toda a necessidade material e afetiva do próprio Deus encarnado. Quantas dúvidas e medos não surgiram em seu coração?

O motivo de ter cogitado abandonar Maria grávida foi justamente por se sentir indigno de pertencer a esse mistério, momento esse em que foi tomado por grandes dúvidas e incertezas relacionadas à sua missão. Nossa Senhora revelou a Santa Brígida: “José nunca teve contra mim qualquer suspeita. Mas ao lembrar o que disseram os Profetas que anunciavam o nascimento no Messias de uma mãe Virgem, julgou-se indigno de me servir, até que em sonhos o Anjo lhe ordenasse que me servisse sem temor e com toda caridade”1

Depois de seu sonho com o Anjo, José não hesitou e abraçou sua missão com todo o coração. José, o Justo, detentor de todas as virtudes, nos ensina a acolher o chamado de Deus mesmo sem compreender, sem ter garantias. José foi o responsável pela proteção de Jesus menino desde o seu nascimento, fugiu com sua santa família tantas vezes quanto foram necessárias, sempre abandonando suas seguranças e partindo para onde Deus os designasse.

José acolheu em seu coração a vontade do Pai e toda a sua vida foi pautada em sua vivência. Nossa Senhora também revelou a Santa Brígida: “Estava morto para a carne e para o mundo e não vivia senão para o Céu. Tinha uma confiança tão firme nas divinas promessas, que muitas vezes o ouvi dizer: Se desejo viver, é somente para ver sempre, e em tudo, cumprida a vontade de Deus”.

Que possamos nos espelhar em São José e, diante do chamado particular de cada um, vivermos para cumprir a vontade do Pai todos os dias de nossas vidas.

 

Por Rayssa Miranda, membro da Comunidade Recado.

 

Referência:

1-      O Glorioso São José, Prof. Felipe Aquino