Quaresma: tempo de conversão da minha arte para Deus

Quaresma: tempo de conversão da minha arte para Deus

A quaresma é um tempo que nos chama à conversão, não apenas uma conversão diária, mas uma conversão efetiva, isto é, vivenciada em gestos, atos concretos. Tudo isso pode parecer mais do mesmo já que todos os anos o tempo litúrgico nos convida, como cristãos, à vivência desse tempo de introspecção, de recolhimento, de avaliar nossa vida e caminhada e buscarmos a conversão. Até aqui nenhuma novidade! Então, você deve estar se perguntando o que há de novo nisso.  A resposta é simples, o novo se encontra na forma como olhamos e vivemos esse tempo da graça e da Misericórdia de Deus.

BAIXE GRÁTIS O livro que é considerado o Manual do Artista Católico | Luiz Carvalho

Quaresma é tempo de um novo começo em nossa vida. Segundo o Papa Francisco, a Quaresma é “uma estrada que leva a um destino seguro: a Páscoa de Ressurreição, a vitória de Cristo sobre a morte”. Somos chamados a voltar para Deus de todo o nosso coração.

Mas, para os artistas católicos, o que a Quaresma traz de novo? Em que a vivência do artista católico difere dos cristãos no tempo da Quaresma?

Sabemos que a quaresma é tempo de perdão, reconciliação, de purificação, de arrependimento; é tempo de voltar os olhos para Jesus e Nele encontrar forças para vencer as próprias inclinações, para buscar a mudança de vida e a conversão efetiva do coração. Mas para o artista católico, a quaresma é também um tempo de apresentar a sua arte ao Senhor e meditar o que em sua arte também precisa de purificação e conversão.

BAIXE GRÁTIS O livro que é considerado o Manual do Artista Católico | Luiz Carvalho

Na caminhada diária, vamos muitas vezes, deixando de viver fielmente a fé que professamos e assim como o nosso coração vai adquirindo manchas e feridas por causa das quedas e dos pecados, o nosso olhar vai se desviando de Cristo, vai sendo ofuscado pelas distrações desse mundo e até nos afastando de Deus.

A arte nasce do Coração de Deus e é derramada pelo Espírito Santo como dom em nossos corações. Se nosso coração está manchado, ferido pelo pecado, certamente os nossos sentidos também estarão sujos e corrompidos não só pela nossa carne, mas, sobretudo, pela influência do pecado sobre nós. Logo, a nossa arte vai se tornando cada vez mais humana, perdendo a unção do Espírito de Deus e pior, vamos ofertando à Deus, à Igreja e aos irmãos, uma arte corrompida pelo pecado, uma arte que se tornou “impura”, “suja”, carregada das coisas do mundo. Pode parecer um exagero, mas a soma de pequenos pecados e pequenos deslizes acabam por se tornar uma grande queda num grande pecado!

BAIXE GRÁTIS O livro que é considerado o Manual do Artista Católico | Luiz Carvalho

A quaresma é para os artistas católicos um tempo de conversão também de sua arte, fazendo-a retornar inteiramente para Deus. Pela graça de Deus, a conversão efetiva e diária do nosso coração é também uma conversão e purificação da nossa arte para Deus, para a Igreja e aos irmãos. A arte do artista católico é também alimento da vida cristã. Cabe assim a cada artista católico perceber que alimento tem ofertado a Cristo e aos irmãos.

A quaresma é tempo propício para mergulhar a sua arte na misericórdia de Deus, para assim, contemplar Cristo Ressuscitado na Páscoa do Senhor e ver sua arte com Ele ressuscitar de maneira nova e purificada, fazendo brilhar em seu dom a alegria do Cristo Ressuscitado!

 

Por Laianne Viana, Membro da Comunidade Recado

 

Referência

Na mensagem para a Quaresma o Papa releu e atualizou a parábola de Lázaro – Os pobres batem à nossa porta. News.va. 7 fev 2017. Disponível em:. Acesso em: 27 fev 2017.

 

 

 

CLIQUE AQUI para saber o que é possível fazer pela arte católica no Brasil.