Por favor, pare!

Por favor, pare!

Caminhando por onde nunca havia passado, observo alguns detalhes de um novo lugar. Árvores, gramas, animais, e até o céu parecia diferente. Mas me deparo com uma folha seca e amarelada em meio a tanto verde que lhe cercava. Parei para observá-la melhor. Peguei para sentir sua textura. Olhei seus diferentes tons acinzentados. Coloquei-a de volta no chão. Continuei andando e me deparei com várias outras folhas espalhadas por aquele campo, e dentre elas, umas verdes e outras também secas.

Mas dentro de mim, ainda se agitava a lembrança daquela outra folha. Parando para pensar, a resposta foi exatamente esta: parar. Sim, aquela folha me fez parar e isso me chamou a atenção porque eu não paro. E quantas vezes eu deixei passar despercebido tantos objetos, tantos perfumes, tantas texturas… tantos sentimentos! O Evangelho nos mostra que a todo momento Jesus é aquele que para: pra observar, pra ouvir, pra exortar, pra olhar, pra curar, pra chamar…

Isso me fez pensar que, além de eu deixar passar despercebidas tantas questões sensitivas de um lugar, eu também não estou disponível para vivenciar os momentos. Porque afinal, na última semana, quantas vezes eu parei pra observar algo, ouvir alguém que precisava de acolhimento, exortei um irmão com caridade, olhei para alguém com misericórdia, fui canal de cura, quantas vezes eu ouvi o chamado de Deus durante um dia inteiro?

Ah, se eu tivesse ao menos ouvido a voz de Deus em meu coração, eu iria perceber quanto amor é derramado em minha vida, e eu teria dado muito mais importância às pequenas coisas, que para Deus, são grandiosas. “Marta, Marta, andas muito inquieta e te preocupas com muitas coisas; no entanto, uma só coisa é necessária; Maria escolheu a boa parte, que lhe não é tirada.” (Lc 10, 41-42)

E então a Misericórdia Divina foi derramada assim que eu a invoquei. Assim, Ele me faz continuar caminhando e observando novas formas de ser e viver. Esse é o convite que recebemos de Deus a todo instante: pare e me ouça, me veja, me sinta, me testemunhe!


Larissa de Miranda Martins, membro da Comunidade Recado