Os Símbolos do Advento

Os Símbolos do Advento

            Os símbolos são sinais que sugerem um sentido ou significado. A pessoa humana se expressa através de símbolos, este elemento faz parte da linguagem para sua comunicação enquanto ser social, ele é também um meio de expressão da relação do ser humano com Deus. Por isso, pode-se afirmar que: “Na vida dos homens, sinais e símbolos ocupam um lugar importante. Sendo o homem um ser ao mesmo tempo corporal e espiritual, exprime e percebe as realidades espirituais por meio de sinais e de símbolos materiais.”[1] que possuem uma densidade de significados expressos em sua beleza.

            Nos símbolos “percebe-se mais significado do que o que pode ser articulado e compreendido, suscitam-se novos impulsos de pensamento e de vida, o homem sente-se alcançado por uma alteridade que o provoca”[2]. Ao apresentar elementos que evocam uma unidade de significados e evoca a Presença divina, o símbolo é um elemento que dialoga com a pessoa que o contempla, ele comunica e “dá a pensar (...)sugere, pois, ao mesmo tempo, que tudo já está dito”[3]. Assim,” segundo a pedagogia divina da salvação, o significado dos sinais e símbolos deita raízes na obra da criação e na cultura humana, adquire precisão nos eventos da antiga aliança e se revela plenamente na pessoa e obra de Cristo”[4]        

            O advento corresponde ao tempo de preparação para o Natal, é considerado na igreja, o início do novo ano no calendário litúrgico. Neste tempo a igreja nos convida a vivenciar a atualização da primeira vinda de Jesus ao mundo, e celebrar a mística da espera num tempo propício com uma espiritualidade própria.

            No advento somos chamados a viver a alegria e esperança preparando nosso coração para a vinda do Senhor no Natal. O Natal “nos oferece a certeza da presença de Deus no coração do homem e na sua convivência com os outros(...) O acontecimento natalino é divino! No mistério de Jesus, Deus revelou seu amor infinito:” [5]

            Na celebração do tempo do advento durante as quatro semanas que antecedem, alguns símbolos específicos que apontam para o mistério que celebramos são utilizados: o presépio, velas, estrela, árvore, a coroa do advento.

            O presépio é uma representação do cenário onde nasceu Jesus conforme descrito na bíblia. Este símbolo surgiu com São Francisco em 1.223 quando ele almejou celebrar o Natal daquele ano de forma especial[6] e construiu um presépio com animais para representação do cenário do nascimento de Cristo.            As velas, simbolizam a luz de Cristo que veio ao mundo: "Eu sou a luz do mundo, quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida" (Jo 8,12) e ilumina a vida e coração do ser humano.

            A estrela simboliza a estrela que guiou os três reis até o local onde estava Jesus, ela representa os sinais de Deus em nosso caminho, que sempre nos orientam e nos indicam o caminho a seguir: “e eis que a estrela, que tinham visto no oriente, os foi precedendo até o lugar onde estava o menino e ali parou. Entrando na casa com Maria, sua mãe. Prostaram-se diante dele, o adoraram” (Mateus 2,9-11)[7]. Ele, a Luz do mundo sempre dissipa toda escuridão e aponta a direção a seguirmos.

            A árvore representa a vida e alegria, representada pelo pinheiro, uma árvore que resiste ao mais rigoroso inverno mantendo sua folhagem viva e verde. O Papa emérito Bento XVI, ao receber um grupo de peregrinos austríacos em 2005, afirmou que o símbolo árvore no Natal representa a luz e alegria de Cristo: “Com sua luminosa presença, Jesus dissipou as trevas do erro e do pecado e trouxe à humanidade a alegria da deslumbrante luz divina, da qual a árvore natalina é sinal e recordação”[8]. Este símbolo representa a vida que Cristo nos oferece com sua vinda ao mundo: “Eu sou a videira; vós sois os ramos. Quem permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto” (João 15,5) e a alegria que encontramos Nele.

            A coroa do advento simboliza e comunica a espera alegre para celebrar o nascimento de Cristo. Este símbolo é composto por quatro velas, ramos verdes, fita vermelha em formato circular. Nesta composição cada vela representa uma etapa da salvação; a fita vermelha simboliza o amor de Deus, a nova aliança de Deus com a humanidade consumada em Cristo; a forma circular em sua composição significa a eternidade, ela é “sinal do amor de Deus que é eterno e, também, da nossa ininterrupta dileção ao Criador e ao próximo” [9]. A cada semana do advento uma vela é acessa representando a aproximação da chegada do nascimento de Cristo, e as etapas que trilhamos no caminho de salvação. A cor que prevalece no tempo do advento é o roxo, ela representa a esperança e transformação de vida em Cristo.

 

 

Michele dos Santos Dias, vocacionada da Comunidade Recado.



[1] Catecismo da Igreja Católica- 1146.

[2] Bruno Forte-arcebispo de Chieti Vasto.

[3] Paul Ricoeur- Ensaios de hermenêutica.

[4] Catecismo da Igreja Católica-1145.

[5] Academia Marial: https://www.a12.com/academia.

[6] https://comunidaderecado.com/formacao-det/sao-francisco-e-a-preparacao-para-o-natal/607/

[7] Bíblia Ave-Maria.

[8] Papa Bento XVI

[9] https://formacao.cancaonova.com/igreja/catequese/reflita-sobre-as-quatro-semanas-do-tempo-do-advento/