Os 5 maiores erros dos Ministros de Música

Os 5 maiores erros dos Ministros de Música

Existem 5 erros que são recorrentemente cometidos por um Ministro de Música na Santa Missa. Certamente você não deseja cometê-los, não é mesmo? Por meio das dicas a seguir, você poderá melhorar sua ação ministerial e colaborar para o enriquecimento desse momento importante da nossa vivência cristã!

O primeiro erro é a falta de ensaio. Muitas vezes, percebemos que os ministros não participam da Celebração porque estão conversando, preocupados, escolhendo a próximo canto da Missa. As músicas devem ser escolhidas no ensaio, com antecedência.

O segundo erro é escolher as músicas segundo um gosto meramente pessoal. Antes de escolher as músicas, você deve parar, juntamente com o seu ministério e fazer uma oração, fazer a leitura da Liturgia do dia e escolher os cantos segundo os textos, pois deve ajudar a assembleia a viver aquela Liturgia.

O terceiro erro é a mistura de todos os instrumentos durante todas as músicas. O certo é explorar os instrumentos fazendo com que cada música enriqueça a Celebração, e não que a perturbe. Procure, portanto, aproveitar dos instrumentos de modo que favoreça a oração.

O quarto erro é quando os instrumentos se sobressaem às vozes. A assembleia precisa entender o que está sendo cantado para cantar junto; para isso, é necessário que os instrumentos estejam com um volume mais baixo que as vozes, pois o canto é uma oração e tem que ser vivido durante a Santa Missa.

Por último, mas não menos importante, o quinto erro: Celebração não é lugar de estudar! Faça seus estudos com antecedência para que você possa usufruir dessa sublime graça que é a Santa Missa.

Enquanto Ministro de Música, leve a sério o seu servir a Deus, estudando, profissionalizando-se e bebendo dessa profunda fonte, que é a Santa Missa.

 

Por Fabiano Araújo, Membro Compromissado da Comunidade Recado.

 

 

 

CLIQUE AQUI para saber o que é possível fazer pela arte católica no Brasil.