O que Deus espera de nós

O que Deus espera de nós

Pergunta complexa essa, hein? Ele espera tantas coisas... mas, entre muitas, eu elegeria algumas para destacar: estarmos firmes na fé, lutarmos pela salvação das almas e “proteger” a Deus professando o evangelho. Todos os dias somos alvejados com ideias, costumes e atitudes contrarias nossa fé em Cristo, e, portanto, contra Deus. E como reagir a isso? Uma resposta está em Efésios que diz o seguinte:

 

“Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; e calçados os pés na preparação do evangelho da paz; Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito.” (Ef 6, 14-18).

 

Mas nada disso é tão simples e fácil, assim. O texto vai muito além da complexidade das alegorias criadas pro São Paulo. Somos chamados a viver firmemente as virtudes de dizer sempre a verdade, praticar a justiça, testemunhar a fé e levar a paz. Tudo isso só é possível se tivermos unidos ao Espirito Santo munidos da oração e suplica. Será que sempre estamos preparados para esse combate? Os desafios, muitas vezes iniciam dentro da nossa própria família, entre amigos e no ambiente trabalho.

 

“Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.” (2 Tm 4,7). Como é possível realizar esse combate? O bom combate só é possível com amor, amor que é também misericórdia e a misericórdia que é o próprio Deus, nosso salvador. Se os nossos nos negarem por guardarmos nossa fé, Deus jamais nos negará. Ele nunca esquecerá de nós.

 

“Digo-vos que todo aquele que me confessar diante dos homens também o Filho do homem o confessará diante dos anjos de Deus. Mas quem me negar diante dos homens será negado diante dos anjos de Deus. [...] Achais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes divisão
[...] O pai estará dividido contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe.” (Lc 12,8,9;51;53).

 

Talvez isso seja doloroso, mas se olharmos para perspectiva de salvação, compreendemos que não somos desse mundo e que não podemos somente olhar para nós. Precisamos lutar pela nossa salvação e das pessoas do mundo inteiro. Por isso seja no silencio ou com a palavra, temos que viver e professar o evangelho. São Francisco dizia: “Evangelize, sempre, se for necessário, use palavras!”. Portanto, que nossa vida reflita o evangelho de Cristo. Que combatamos o bom combate na fé e com amor. E, para finalizar, deixo uma palavra do nosso querido papa santo, São João Paulo II: “Não tenhamos medo, nunca”.

 

Por Greicy Coelho, Membro da Comunidade Recado

 

 

 

 Quer fazer a evangelização acontecer no seu ministério? Então CLIQUE AQUI. Quer saber como ela pode chegar o mundo inteiro?! CLIQUE AQUI