O PROCESSO DE GERMINAÇÃO DO ARTISTA.

O PROCESSO DE GERMINAÇÃO DO ARTISTA.

O artista deve ser uma semente nas mãos de Deus, plantada na terra da Divina Vontade. Em algumas parábolas da Bíblia, Jesus nos traz comparações com as sementes, e se nos compararmos com elas, veremos quantas obras Deus tem a realizar em nossas vidas e em nosso ministério.

Para uma semente germinar - processo inicial do desenvolvimento da planta - são necessários alguns cuidados básicos, como água, sol, oxigênio e a terra em temperatura adequada. Mas além dos cuidados, vamos nos atentar ao processo de germinação, que tem como sinônimo, produzir, brotar, rebentar. Rebentar é romper, morrer! Mas por que há necessidade de a semente morrer? Porque se ela não o fizer, não irá produzir os frutos. Nenhuma semente permanece intacta ao produzir frutos, pois ela precisa romper-se, doar-se à terra e receber todos os cuidados em equilíbrio, para assim então criar raízes e desenvolver-se em sua missão.

Portanto nós, enquanto artistas, se queremos produzir frutos, precisamos nos abandonar como sementes nas mãos de Deus e estarmos sensíveis à sua vontade, mas não de uma forma passiva e esperar que Ele tudo o faça, mas como uma forma de dizer o nosso sim. Ter a consciência de que através desse sim e dos cuidados e graças que Deus vai derramando e regando em nós durante todo nosso processo de germinação, está inclusa nossa morte pessoal diária, nossas renúncias, nosso doar-se por inteiro, compreendendo que é "(...) morrer de uma morte que não é desfazer-se, é completar-se." (Larrañaga, 2012).

 

Por Larissa Miranda, membro da Comunidade Recado.

 

Referências

 

  1. LARRAÑAGA, Inácio. O Irmão de Assis. Paulinas, 2012. São Paulo, 20ª edição. p.82.