O abandono à Misericórdia de Deus

O abandono à Misericórdia de Deus

No Evangelho segundo são Lucas o Senhor faz um convite: “Avança para águas mais profundas e lança vossas redes para a pesca (Lc 5,4). Neste Ano Jubilar da Misericórdia as águas profundas que somos convidados a adentrar pode ser visto como o mar da Misericórdia de Deus. Assim como a Pedro, o próprio Jesus nos convida a viver a experiência do Amor e do abandono na Misericórdia, e ao avançarmos para estas águas mais profundas assumirmos o convite ao discipulado.

O que temos feito para acolher o chamado ao discipulado? Temos ouvido a voz de Jesus? Nos foram dados, assim como a Pedro, três degraus a subirmos:

Obediência: ouvir a voz de Deus. O chamado feito por Jesus para avançarmos nas águas profundas de Seu Coração nos pede para sairmos da margem, entrarmos na profundidade de Deus, de si mesmo e do outro. A desobediência nos deixa à margem, cansados e com as redes vazias. Precisamos permitir que a esperança nos impulsione, que a Misericórdia de Deus seja luz que guia os nossos passos.

Partilha: quando Pedro lançou a rede em águas mais profundas o barco se encheu de peixe e quase afundou. Quando isso acontece os pescadores costumam cortar a rede, mas Jesus nos ensina a pedir ajuda para partilhar. Precisamos viver como sinal de humildade a interdependência com o outro. Pedir ajuda para encher o barco e partilhar a pesca.

Deixar tudo para seguir Jesus: Pedro foi chamado, acolheu Jesus, deixou tudo e o seguiu. O que temos abandonado para segui-lo? O que temos deixado para trás que nos impede de ir com o Senhor.

Ainda temos tempo de subir estes degraus e avançarmos em direção da Misericórdia do Senhor. Como filhos e discípulos nos coloquemos a caminho para bem vivermos a plenitude deste tempo Pascal, manifestação da Misericórdia do Pai.

 

Por Aline Maux, membro da Comunidade Recado.

 
CLIQUE AQUI para descobrir porque esse texto não foi feito só para você e como ele pode chegar à sua cidade INTEIRA!