Mas qual a necessidade da arte?

Mas qual a necessidade da arte?

Se observarmos bem, vamos perceber que a arte esteve presente em toda a história da humanidade. O surgimento da comunidade, inclusive, confunde-se com o surgimento da arte. Vemos isso nas pinturas rupestres e nas danças-rituais próprias de cada tribo ou povoados. Ela está presente também no cântico de vitória de Moisés ao celebrar a libertação do povo de Israel das mãos dos egípcios (Ex 15); no cântico de Débora quando levou Israel à vitória sobre Canaã (Jz 5); nos salmos de Davi; no salmo profético de Zacarias (Lc 1, 67); no Magnífica de Nossa Senhora (Lc 1, 46); e nos corpos, mãos e bocas de tantos outros que fazem a história do povo de Deus.

Assim podemos perceber que o homem sempre teve necessidade da arte, seja para se comunicar ou manifestar seus desejos e inquietações. Ao longo da história, a arte foi passando por diversas fases, sendo até mesmo censurada por ditadores de diferentes épocas e localidades, pois estes entendiam o poder que ela detinha.

A arte é motivo de grandes mobilizações até os dias de hoje, e acredito que isso não vá mudar, já que muitos lutam por ela, muitos morrem defendendo a liberdade artística. Talvez não se tenha uma explicação científica precisa, mas o certo é que a arte alcança lugares e pessoas que as palavras não atingem. A simples tentativa de explicar o significado da palavra Arte rendeu livros, teses e textos desde Platão até o mais desconhecido dos escritores atuais.

Deus, em sua infinita sabedoria, viu o quanto a arte fascinava o seu povo e colocou, por amor e misericórdia, uma vocação no seio da Igreja com uma missão específica de evangelizar através das artes e, assim como fez com Adão, depositou em nossas mãos a responsabilidade de cuidar, e ensinar outros a cuidarem, desse precioso dom de Deus: a Arte.

Deus nos escolheu artistas para que o mundo possa ser atraído não para nossa arte, mas para Seu coração. A arte é o lugar do belo, é morada do belo; e o que poderia ser mais belo do que um coração divino, que se fez carne, se deixou ferir e ser aberto simplesmente para se derramar inteiro por cada um de nós? Nossa arte deve rasgar véus, derrubar escamas, para que o olhar humano possa se encontrar com o olhar divino.

 

“A arte em si é fascinante, por isso devemos ter muito cuidado. Nosso amor e fascínio é por Deus e a arte é o instrumento que Ele nos deu para demonstrar esse amor.” (Regras de Vida Recado 73)

 

Por: Débora Moreira - Membro da Comunidade Recado

Quer fazer a evangelização acontecer no seu ministério? Então CLIQUE AQUI. Quer saber como ela pode chegar o mundo inteiro?! CLIQUE AQUI