Maria, a Virgem que sabe ouvir

Maria, a Virgem que sabe ouvir

Desde criança aprendemos os vários títulos dados à Maria, porém, o que sempre me chamou a atenção foi a “Virgem do Silêncio”. Maria faz com que todos nós, seus filhos, aprendamos o valor do silêncio através de seu exemplo. Seu silêncio é nada mais que sabedoria e acolhimento da vontade de Deus. Pela graça do silêncio, refletimos sobre nossa vida, sobre o nosso chamado. “Maria é a Virgem que sabe ouvir.” O silêncio de Maria significa a sua capacidade de escutar a Palavra de Deus, aquela atitude de coração, que diz: “Fala, Senhor; o vosso servo escuta!” (1 Sm 3, 10).

Ao nos lembrarmos da Palavra de Deus, observamos que poucas vezes são relatados momentos que a Virgem fala algo, mas quando Ela fala, suas poucas palavras nos fazem refletir sobre nossas condutas, vida e vocação.

É cada vez mais difícil saber silenciar, uma das grandes dificuldades que temos vivido é silenciar nossas palavras e, sobretudo, silenciar nosso interior. Difícil, mas necessário: “Somente quando silenciamos é que podemos viver a unidade, a comunhão com Deus, porque estamos dando espaço para que Ele, o Senhor de nossas vidas, também fale e atue como protagonista de nossa história.” (Livro Reticências – Comunidade Recado).

Vivemos tão preocupados que acabamos esquecendo o mais importante em nossas vidas: parar, silenciar para ouvir o que Deus quer de cada um. Nosso Papa Francisco nos fala: “Há tanto barulho no mundo. Aprendamos a estar em silêncio dentro de nós mesmos e diante de Deus”. Só silenciando nosso interior vamos descobrir o essencial. É um exercício que requer força de vontade para o atingirmos. Deus tem um propósito e uma palavra a cada dia em nossas vidas, por isso a necessidade de silenciar e escutar os tesouros que Ele tem preparado para nós. Muitas são as situações que querem nos tirar da vontade de Deus, mas devemos ter a certeza em nossos corações de que não existe alegria maior que estarmos no centro da vontade de Deus e ainda poder contar com a intercessão de nossa Mãe que nos leva a uma plenitude interior, nos atrai cada vez mais a querer silenciar e ouvir os segredos mais íntimos que Deus tem para conosco. “Deus é o Senhor das surpresas” (Papa Francisco).       

É tempo de nos perguntarmos: até onde e como precisamos silenciar ainda mais para sermos canais do transbordamento da graça? A escolha é de cada um de nós: tomarmos como exemplo nossa Mãe para acolhermos a graça do silêncio e ouvir a voz de Deus ou seguirmos com nossas vidas, seguindo caminhos sem direções.

 

Por: Paulinha Nogueira – Graduada em Letras e Membro da Comunidade Recado

 

Você acha que está faltando mais formação para os artistas católicos? Então CLIQUE AQUI e temos uma solução para te apresentar.