Importância do corpo para a evangelização através do teatro

Importância do corpo para a evangelização através do teatro

O teatro não atinge apenas o ser humano individualmente, mas transforma as formas de existência humana partilhadas, modificando suas visões de realidade. E a arte como instrumento evangelizador mostra claramente sua importância na formação e transformação da realidade individual de cada pessoa. O poder formativo que o teatro exerce nesse processo é constatado nas partilhas, tanto entre os que estão no palco desenhando uma história, como aqueles que se deixam envolver e vivenciar a história narrada (público).

Entretanto, devemos nos questionar: como construir um teatro cristão sem perder o sentido transformador que é próprio da arte? Como utilizar todos os mecanismos cênicos que muitas vezes são utilizados de forma que não condiz com os nossos princípios? Um exemplo bem palpável é a utilização do corpo, que muitas vezes é usado de forma não condizente com a nossa certeza de fé, pois sabemos que o nosso corpo é morada do Espírito Santo, e como tal precisamos ser cuidadosos com ele.

Mas uma coisa é certa, não podemos esquecer a importância desse instrumento cênico para a evangelização através do teatro. A dramaturgia corporal é a escrita que o ator faz com seu próprio corpo em cena. Na arte em geral, seja cênica e/ou dança, ela é fonte, aliás, ela é o início da expressão do seu eu. Rolando Toro afirma “que o movimento que surge das entranhas do ser humano (...). É o movimento da vida, ritmo biológico, ritmo do coração, da respiração, impulso de vinculação à espécie; é o movimento de intimidade." E é essa intimidade que o teatro cristão busca passar, a pureza de movimento em que o publico possa sentir esse ritmo que transcende para a candidez de Deus que transporta em cada um de nos. É importante termos sempre em nossa mente a consciência de que o corpo é fonte de curas e de experiências com Deus, experiências essas compartilhadas no movimento expressivo da arte, que transcende o olhar penetrando a alma de quem o realiza ou o vê.

Lembremos que o corpo carrega nossas memórias e pode parecer que um simples ato visual expressivo no corpo do outro não cause impacto no seu, mas isso não é verdade, nosso corpo absorve, levando isso para o cotidiano e sendo propagador de uma forma inconsciente dessa expressão que então difunde nosso desejo evangelizador, que é mostrar ao mundo a alegria de pertencer e ser amado por Deus. Cuidemos bem da nossa expressão corporal no palco, como também uma vestimenta, ela pode ser fonte de experiência impar com Deus no coração do outro.

Por: Juliana Cruz - Membro da Comunidade Recado

Quer fazer a evangelização acontecer no seu ministério? Então CLIQUE AQUI. Quer saber como ela pode chegar o mundo inteiro?! CLIQUE AQUI