Formação Humana: Liderança Cristã.

Formação Humana: Liderança Cristã.

A palavra liderança significa ter a habilidade de influenciar pessoas para que trabalhem com entusiasmo por objetivos identificados como voltados para o bem comum¹. Ou seja, o verdadeiro líder é aquele que influencia as pessoas ao seu redor pelo seu exemplo e caráter.

Para ser um bom líder é necessário ter responsabilidade, influência, habilidade, autoridade, serviço, amor, humildade. Essas são algumas das características que diferenciam um líder de uma pessoa que exerce poder. O verdadeiro líder lidera pessoas e não as gerencia. Quem gerencia, gerencia coisas e não pessoas.

A liderança cristã é liderar seguindo o exemplo de Jesus. Ele foi o maior líder de toda a história da humanidade. Influenciou pessoas e influencia até hoje. Jesus se compromete conosco em todos os momentos. Ele está sempre pronto para acolher e ouvir as nossas orações, mas também nos revela a sua vontade. Ele nos oferece o amor gratuito, o amor que se transforma em serviço, serviço que transborda humildade. Ele igualou-se a nós, fez-se homem como nós e assumiu a responsabilidade das nossas falhas para nos libertar da escravidão pelo pecado.

Se hoje trazemos em nosso coração o desejo de assumir a liderança cristã será necessário exercitar em nossa vida diária as seguintes características:

 

  • Responsabilidade – Um líder cristão deve assumir a responsabilidade da própria escolha de seguir o exemplo de Jesus. É um caminho de sacrifícios e de renúncias e tudo pela salvação das almas. É uma enorme responsabilidade que exige também uma vida de oração diária e o discernimento do espírito. Custa muito, mas o preço mais alto Jesus já pagou na Cruz pela humanidade.

 

  • Influência – é também o exercício de influenciar as pessoas através do exemplo e do caráter. Motivar as pessoas a trabalharem juntas pelo reino de Deus, tudo pelo bem comum e no mesmo objetivo. Vamos influenciar mais operários a trabalharem na messe do Senhor.

 

 

  • Habilidade – a habilidade não nasce com a gente, ela é exercitada no próprio jeito de liderar. Ninguém nasce cantando, pregando, tocando. É um dom de Deus, e quando assumimos o nosso dom artístico, vamos criando dentro de nós a habilidade de cantar, pregar, tocar. Assim, o líder cristão só se torna líder porque criou essa habilidade, estando à frente de uma coordenação, de um ministério ou se é membro de um conselho.

 

  • Autoridade – a autoridade é a marca que deixamos nas pessoas, sem obrigação. Elas fazem algo por livre e espontânea vontade. Jesus tinha autoridade, onde Ele passava deixava marcas nos corações das pessoas, e por isso, as pessoas livremente o seguiam. Ele não coagia e nem as forçava.

 

  • Serviço - O verdadeiro líder é aquele que serve e não o que quer ser servido. Servir é estar atento as necessidades do outro. No momento que consolamos uma pessoa que sofre, estamos servindo porque estamos atentos à necessidade daquela pessoa. Jesus é um exemplo disso. Veio para servir e não ser servido. Veio para curar. Veio para os doentes e não para os sãos.

 

 

  • Amor – O amor deve estar em todas as atitudes do líder. Mas, o amor na liderança tem o sentido de comprometimento. De comprometer-nos com o outro. Comprometer-nos com a Igreja, comunidade, missão. Comprometer-nos com nossos ministérios. Sobretudo, comprometer-nos com Deus, comprometer-nos com sua santa vontade.

 

  • Humildade - Os líderes humildes concentram-se no outro e não somente em si. Eles assumem seus erros e são capazes de ir ao encontro do outro para pedir perdão. Um líder humilde é aquele que sabe delegar as tarefas e confia nas pessoas.

 

Na história humana existiram muitos santos que influenciaram as pessoas, e continuam influenciando até hoje. Por exemplo, São Francisco de Assis influenciou muitos seguidores e foi um grande líder, pois assumiu a responsabilidade e a autoridade que Deus o concedeu para reconstruir a Igreja do Senhor. São Francisco salvou muitas almas, foi um servo que viveu concretamente a humildade, o amor e o comprometimento com Deus.

Outro exemplo foi Santa Teresinha do Menino Jesus, uma grande influência para as comunidades religiosas e cristãs. O caminho da pequena via é um caminho de liderança cristã que se espelha no amor, no serviço, na humildade, no comprometimento e assume uma grande responsabilidade pela salvação das almas.

Por fim, a liderança cristã é dom de Deus e deve ser exercitada no nosso dia a dia. Peçamos ao Senhor a graça de nos tornarmos líderes, primeiramente de nossa vida e depois das outras coisas que Ele nos designar. Que sejamos líderes segundo o Coração d’Ele, de acordo com a Sua vontade para cada um de nós.

 

Por Rafaela Cassimiro membro da Comunidade Recado.

 

Referências

 

  1. Livro: De volta ao mosteiro “O monge e o executivo falam de liderança e trabalho em equipe. ”