Dicas para os violonistas.

Dicas para os violonistas.

Antes de mais nada, quero render o meu louvor a Deus pelo dom e pelo serviço de vocês na Santa Igreja através da música. Essas dicas aos violonistas são importantes no momento em que forem tocar, seja na paróquia, em grupos de oração, em momentos de louvor, e às vezes ensinando os mais novos no ministério.

O mais importante é tocar com amor e para Deus. Mas, além do amor, o nosso ministério exige de nós um grande esforço e investimento e isso também é amor.

Normalmente vemos (pela escassez de operários na messe e não por uma opção formativa) ministérios formados por voz e violão, às vezes um cajón para enriquecer a parte rítmica. Essa realidade acontece mais ainda nas comunidades paroquiais, onde a escassez é maior que nas paróquias.

Muitas vezes, podemos perceber a dificuldade de alguns violonistas em executar certas posições, principalmente acordes com o formato pestana. Isso pode acontecer por dois motivos: o primeiro pode ser uma falta na regulagem do instrumento, o que é mais simples de se resolver, e o segundo motivo pode ser por falta de técnica e destreza do instrumentista.

Para resolver esses problemas segue abaixo algumas dicas:

 

  • Regulagem do instrumento – seu violão pode estar desconfortável e pesado para tocar por vários motivos, mas em geral isso acontece por falta de regulagem na altura do rastilho, do capotraste ou no tensor que se localiza no meio do braço do violão. Se o problema for no braço do violão, a solução acaba se tornando mais complexa, pois se você fizer o reparo de forma equivocada pode comprometer o braço e, por conseguinte todo o instrumento. Em ambos os casos, rastilho, capo e tensor a dica é procurar um luthier que é o médico que vai curar o seu violão. Lembre-se, procure levar em um luthier de confiança.

 

  • Falta de técnica do instrumentista – esse problema é mais difícil de se resolver porque exige esforço, estudo e o resultado não é tão imediato como a regulagem de um tensor, por exemplo, pois apurar a técnica exige meses, às vezes anos, de dedicação e estudo. A dica para resolver essa falta de técnica já foi dada, que é o estudo e a dedicação. Você não precisa se tornar um exímio violonista, mas fazer o básico bem feito já é uma grande conquista. É muito desagradável ir a uma missa e ouvir um violão desafinado onde as notas, que deveriam ser um auxílio, uma base para os vocalistas e assembleia cantarem, não soam com qualidade. É importante colocar qualidade no som do seu instrumento.

Se você sabe fazer um ré maior faça-o com qualidade e limpeza sonora, e não trastejando como presenciamos algumas vezes. Não precisa ser músico para perceber, a assembleia, em sua maioria leiga no assunto, percebe quando algo está errado. A sensação causada é de desconforto e ás vezes não eleva o coração do povo de Deus a oração.

 

  • Busque conhecimento: hoje em dia temos a internet, que é uma super ferramenta. Se você tem dificuldade em aprender sozinho, procure um professor, mas não fique na mesmice. Não vivemos dizendo aos quatro ventos que Deus merece o melhor?

 

Que essas dicas tenham ajudado vocês a buscarem a fazer o melhor para Deus e para a Igreja. Que o Senhor nos dê a graça de colocar mais qualidade no som de nossos instrumentos, para que através da música Jesus possa agir em nossos corações.

 

Por Humberto de Almeida Bento Dias amigo da Comunidade Recado.