Dança: Arte Sacra ou Arte Religiosa?

Dança: Arte Sacra ou Arte Religiosa?

A dança é uma arte que tem ganhado cada vez mais espaço no cenário religioso. Assim como as artes plásticas, a música e o teatro, a dança traz uma forte expressão do Sagrado. O corpo, que é templo do Espírito Santo, traz impresso a capacidade de revelar o amor de Deus em movimentos.

Para os ministros de dança, é de suma importância, compreender o espaço dessa arte na Igreja. Mas fica o questionamento: A dança é uma Arte Sacra ou uma Arte Religiosa?Para responder essa questão é preciso compreender a diferença entre a Arte Sacra e a Arte Religiosa.

Para entender essa diferença, o professor e pesquisador Pe. José Arnaldo Juliano dos Santos, coordenador dos Cursos de Extensão Universitária, do Museu de Arte Sacra de São Paulo, nos explica que é preciso lembrar o que o Concílio Vaticano II (1963-1965) expressou sobre a Arte Sacra no documento “Sacrosanctum Concilium”, Cap. VII,§ 122: “Entre as mais nobres atividades do espírito humano contam-se com todo o direito as belas-artes, principalmente a arte religiosa e a sua melhor expressão, a arte sacra”.

Conforme o Pe. José Arnaldo nos fala, a Arte Sacra é aquela que está intimamente vinculada ao “espaço sagrado” do culto, ou seja, ao “espaço litúrgico”, no qual se celebram os atos litúrgicos da Igreja como a Eucaristia (Missa) e outros ofícios sagrados. Aqui temos uma variedade de elementos como: Imagens de santos e santas, a arquitetura das igrejas; os altares; os paramentos litúrgicos ou roupas litúrgicas; instrumentos musicais apropriados e a própria música em si. Tudo isso deve aproximar os fiéis do Mistério que é celebrado.Já a Arte Religiosa, compreende toda a manifestação artística humana relacionada com o Sagrado e o Divino, ou seja, é a forma como o homem vive e expressa sua religiosidade e experiência com o divino, com Deus.Da arte religiosa sai a arte sacra. Todavia, não podemos nos esquecer que toda arte sacra é arte religiosa, mas nem toda arte religiosa é arte sacra.

Vimos que a diferença fundamental se refere à finalidade a que essa arte se destina. Dessa forma, compreendemos que a dança pode ser tanto uma arte sacra como uma arte religiosa.

Quando a dança está a serviço da liturgia, como numa entrada com a Palavra de Deus ou na Procissão das Ofertas, por exemplo, ela é uma arte sacra, pois está intimamente vinculada ao “espaço litúrgico” e tem como caráter fazer reverência ao mistério que é celebrado. Vale ressaltar que, a dança numa entrada da Palavra ou na Procissão das Ofertas vem sempre acompanhar os elementos litúrgicos. O ministro vai a frente dançando e outra pessoa entra com a Bíblia ou as ofertas a serem apresentadas. A dança deve fazer reverência e levar os fiéis a voltarem o seu olhar para o sagrado presente ali.

Quando a dança acontece em momentos de oração, adoração, em momentos festivos da Igreja, é considerada Arte religiosa, pois é a manifestação artística humana do Divino, do Sagrado. Quando um ministro dança, ele expressa a sua mais íntima experiência e encontro com Deus, revelando ao mundo a face amorosa de Deus em movimentos.

A arte é uma expressão do Sagrado, dom confiado a cada artista pelo Artista Maior, nosso Criador. Portanto, seja a serviço da Liturgia, seja em apresentações, adorações e nos palcos, a dança deve exprimir sempre a experiência pessoal com Deus de cada ministro.

 

Por Laianne Viana.

Referências Bibliográficas:

 

- Blog Arte Sacro. Para compreendermos as diferenças entre Arte Sacra e Arte Religiosa entrevistamos o professor e pesquisador Pe. José Arnaldo Juliano dos Santos, que é coordenador dos Cursos de Extensão Universitária, do Museu de Arte Sacra de São Paulo.

- Constituição Conciliar SacrosanctumConcilium, sobre a Sagrada Liturgia. Cap. VII,§ 122.