Composição e exposição: como reagir?

Composição e exposição: como reagir?

Todo compositor por sua natureza é instrumento de boas palavras e com o compositor católico não seria diferente. Estes carregam a nem sempre fácil missão de anunciar o Cristo ressuscitado, seu amor e misericórdia e levar-nos a ter experiências reais com o Deus vivo por meio da música.

O compositor na construção de sua obra usa de diversas fontes de inspiração, tais como, algo que ele lê, algo que ele vê, algo que ele escuta até mesmo de outros artistas e também algo que ele vive (seja um momento de sofrimento, alegria, deserto espiritual ou tantos outros) e é nesse ponto que queria chegar!
Muitos compositores se privam de escrever sobre determinados assuntos ou temas que surgem em um momento particular de sua vida, justamente por essa inspiração, se composta, expor sua situação ou condição de vida.
Isso costuma ocorrer muito em momentos de dor, em que Deus utiliza-se desses momentos, (sim, como compositor afirmo, Deus utiliza-se até mesmo dos nossos momentos de dor), para nos inspirar a falar a tantos outros.
As composições, quando inspiradas por Deus, têm a capacidade de alegrar-nos, fazer-nos refletir e até mesmo nos dar respostas para questionamentos pessoais e espirituais.

E eis então que encontramos a finalidade desse texto... O compositor Cristão Católico muitas vezes é chamado a desnudar a alma para que muitos sejam salvos e tenham um encontro com Deus também pelo seu testemunho e quando ele não se permite ser canal da graça de Deus e do que ele lhe inspira a falar, pode falhar em cumprir sua missão.

É compreensível nesses momentos toda a vergonha e desejo de guardar somente para si, aquilo que pode ter sido tão doloroso e difícil de superar ou que mesmo ainda não foi superado, porém, muitos por aí a fora podem estar necessitados das palavras que Deus lhe inspirou, necessitados do seu testemunho e da sua confiança para também superar, e nessa hora, mais do que nunca,  se faz necessário submeter-se a luz da oração entregando a Deus o seu sofrimento e despojando-se de toda vergonha, afinal, como dizia  Santa Tereza  “É justo que custe muito o que muito vale”.

Compositor, seu dom é precioso para Deus e para nós!

 


Por Erialdo Jerônimo, Membro da Comunidade Recado

 

 

CLIQUE AQUI para saber o que é possível fazer pela arte católica no Brasil.