Como minha dança pode ser carregada de unção?

Como minha dança pode ser carregada de unção?

Segundo o dicionário Houaiss, dom é definido como um presente ou uma graça que se recebe de uma divindade. Para nós, católicos, o Espírito Santo é o “doador” de dons, assim como nos é apresentado em Coríntios: “Há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. Há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. Há diferentes atividades, mas é o mesmo Deus que realiza tudo em todos. A cada um é dada a manifestação do Espírito, em vista do bem de todos.” (I Cor 12, 4-7). Sendo assim, o Espírito Santo dá dons de acordo com as necessidades de cada um e da Igreja, a fim de que esses dons estejam a serviço de Deus.

Muitas vezes, entendemos como o servo da parábola dos talentos. Pensamos que nosso dom é muito precioso e, portanto, precisamos guarda-lo bem, para que, quando o senhor voltar, o devolvamos sem tê-lo perdido. No entanto, nos é necessário olhar para os dons que Deus nos dá de outra forma, ou seja, como o servo que recebe mais dons e o multiplica, devolvendo assim ao senhor mais do que foi recebido.

Nós, ministros de dança, não podemos enterrar nosso dom. Deus nos deu o dom da dança a fim de que, por meio dele, utilizemos esse dom a serviço de todos. E como doar nosso dom se não o multiplicamos? Se guardamos apenas para apresentações grandiosas. Achamos que ensaiar é suficiente para que nosso dom cresça e dê frutos e, muitas vezes, estamos enterrando nosso dom de dançar sem perceber.

Como podemos fazer frutificar nosso dom de dançar? E a resposta vem daquele que nos deu o dom: por meio do Espírito Santo. E o contato com esse doador de dons se dá por meio da vida de oração. A oração é o lugar em que nos aprimoramos artisticamente, é o lugar em que exalamos a criatividade divina e geramos frutos para a Igreja fazendo com que sirvamos mais e melhor.

Você já usou seu dom na sua oração pessoal? Já viveu momentos de adoração em que você dançou e ofertou aos pés de Deus o dom que Ele deu a você? Se a nossa alma não buscar o auxílio do Espírito Santo, como chegaremos a outras almas por meio do nosso dom? Essas perguntas são necessárias para se reconhecer que é necessário sempre levar o dom que Deus nos dá a Ele e, com a ajuda do Espírito Santo, aprimorá-lo.

No contexto da vida de oração, o dom da dança recebe uma carga de unção inigualável, fazendo pulsar em nós o desejo pelo serviço. Essa unção faz com que tenhamos mais criatividade para as criações coreográficas, faz com que consigamos ensaiar com mais atenção e excelência e, principalmente, faz com que sirvamos com todo afinco.

Para saber se você, ministro de dança, está conseguindo viver o seu dom na sua vida de oração, basta apenas perceber os frutos. Caso você esteja ensaiando com dedicação, servindo com amor e alegria e sendo sensível ao que o Espírito Santo sopra, isso quer dizer que está fazendo da maneira correta. Se ainda não chegou nesse momento, procure a ajuda do Espírito Santo. Utilize seu dom! Dance como forma de oração e você perceberá que o Espírito Santo vai ser muito mais próximo do seu serviço ministerial.

 

Por Cláudia Pessoa, Membro da Comunidade Recado.

 

Referências:

HOUAISS, A. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva. Versão 3.0. 1 [CD-ROM]. 2010.

BÍBLIA. Português. Bíblia Sagrada: Tradução da CNBB. 15 reed. São Paulo: Editora Canção Nova, 2012. 1571 p.

 

Como posso me preparar espiritualmente para um show, missão ou evento de evangelização? AQUI

Ministro de Dança, você está preso à formalidades? Temos uma DICA pra você!

Quer dançar com a alma? Clique AQUI!

 

CLIQUE AQUI para saber o que é possível fazer pela arte católica no Brasil.