Com Deus, um gesto simples se multiplica ou, melhor, torna-se milagre

Com Deus, um gesto simples se multiplica ou, melhor, torna-se milagre

Um dos episódios mais significativos na história da evangelização de Jesus Cristo junto ao seu povo na Terra é o único descrito e narrado por todos os evangelistas, o qual intitulamos “O milagre da multiplicação dos pães”.

Para esse texto, vamos nos ater ao Evangelho de São João 6, 5-12. Dele podemos extrair algumas questões relevantes para refletirmos: a) o milagre em si; b) o reconhecimento do povo de que Jesus é, verdadeiramente, o profeta enviado por Deus; c) compartilhar e repartir o pão; d) a abundância do alimento frente à escassez com a multiplicação; dentre outros ensinamentos.

Todavia, um gesto simples citado no versículo 9 também nos chama atenção: Está aqui um menino que tem cinco pães de cevada e dois peixes, mas que é isto para tanta gente?”. É esse gesto o mote da nossa reflexão, que nada mais é do que partilhar. Já pensou se esse menino não se propõe a fazer esse gesto de humildade?

E quando falamos em partilha não nos atemos só ao alimento como o texto nos diz, mas falamos em um cesto de vida em que se partilha, como oferta de amor, tudo que somos e temos por Deus, para Deus e com Deus à Igreja, à humanidade, à sua comunidade, enfim, aonde o Senhor nos envia e conduz.

O Senhor ainda nos ensina a confiar na graça. Quantas vezes olhamos para nós e o que temos e achamos que é pouco para dar? Até porque em muitos casos é só o pouco realmente que temos para nós mesmos. Sendo assim, por que partilhar? Por que me doar?

Porque assim nos convida o Senhor: a acreditar que com Ele um simples gesto, uma pequena ação nossa com a reta intenção do nosso coração, consegue se multiplicar em abundância e saciar aqueles que precisam não só do alimento (como já citamos), mas também da nossa vida como um testemunho vivo de sal e luz, uma vida alcançada pelo amor de Deus. Como consequência, dá-se o milagre diante dos nossos olhos dAquele que merece toda honra, glória e louvor, pois realiza prodígios e maravilhas de geração em geração. Só nos resta, então, dar a Ele o nosso sim com humildade, confiança e gratidão.

 

Por Antonio Tadeu Pinto Soares Junior, Membro Compromissado da Comunidade Recado.

 

CLIQUE AQUI para descobrir porque esse texto não foi feito só para você e como ele pode chegar à sua cidade INTEIRA!