Artista Carentão

Artista Carentão

Somos ministros de Deus e até descobrir isso leva tempo, e mesmo descobrindo é preciso ainda alguns passos para se chegar próximo ao ideal: se apossar dessa verdade e lutar contra si mesmo para não fazer do nosso ministério uma fonte de suprimento das nossas carências afetivas.

Para que esse texto não fique friamente teórico, vou tomar como base minha própria história de vida com suas mazelas e vitórias! A realidade que falo aqui é muito latente na vida dos artistas, que são conhecidos como supersensíveis e afetivamente complicados!

Eu sempre gostei, desde muito cedo de fazer arte, de dançar, de pintar, enfim, sempre fui envolvido com arte em tudo o que fiz. Tudo isso cresceu comigo, minha adolescência foi pautada em sonhos com palcos e luzes e muita fama, mas Deus, que tem Seus insondáveis caminhos, não permitiu que eu concretizasse, naquele tempo, tais sonhos e hoje eu entendo claramente o porquê! Inúmeras vezes eu fiz da minha arte uma oportunidade de suprir minhas carências de aceitação e aprovação, enfim, da necessidade de receber amor e atenção que eu mesmo não tinha por mim! Desde muito pequeno sempre tive a dificuldade de me aceitar e me amar e consequentemente, tinha a necessidade de fazer coisas que chamassem sobre mim atenção e aplausos. Então quando eu dançava, dançava para que os outros vissem, quando pintava, pintava e dava o melhor de mim para que os outros vissem, quando me vestia, me vestia com roupas diferentes e chamativas, que ninguém tinha coragem de usar, para que eu fosse percebido e me tornasse centro de atenções e comentários!

Após minha experiência com Cristo, Luz do mundo, eu consegui, à medida que me aproximei de Sua luz amorosa, enxergar as minhas imperfeições e consequentes carências e entendi que, se Deus não me tivesse roubado o coração aos 15 anos de idade, o mundo o roubaria para sempre! A partir de então fui viver a vida nova que Cristo me deu e me tornei uma pessoa profundamente feliz. Aos poucos Deus foi acendendo luzes, curando feridas, ensinando o perdão e eu já não precisava usar da minha arte para ser bem quisto, Deus me curou da falta de amor próprio e da necessidade de aprovação alheia!

Hoje com 30 anos e quase 15 anos de vida nova em Cristo, eu posso dizer que sou um novo homem e vivo um novo tempo, agora mais maduro pra usar o dom artístico que Deus me deu, não como fonte para suprir minhas carências! Hoje, como membro da “vocação das artes”, como Comunidade Recado, tenho a alegria de reencontrar a arte, meu dom, mas, sobretudo eu sei que devo fazer da minha arte expressão de louvor e serviço, para Deus e para o mundo!

Você, artista de Deus é chamado a ser ministro de Deus, ou seja, a levar as pessoas a uma experiência com Cristo ressuscitado através da arte! O teu público, a assembleia a qual você ministra sua arte tem sede de Deus e não de você! É Deus que essas almas anseiam e é Deus que você precisa servir a elas! Para tanto é preciso de uma profunda intimidade com Deus, beber Dele para dar Dele em sua expressão artística! É preciso se apossar do dom, é preciso estudar, se dedicar, é preciso dar o seu melhor para Deus!

O que faz um cantor, um músico, um dançarino, um poeta, um palhaço ou um ator ser um instrumento de Deus não é simplesmente sua capacidade técnica, mas sua experiência de Deus!  O artista só o é porque comunica algo em suas expressões sensíveis, isso vale pra qualquer artista, tanto no âmbito secular, como no âmbito religioso, mas a diferença em ser um ministro de Deus é justamente porque este quer comunicar Deus e Seu amor através da arte, mesmo que seja de uma forma indireta!

Usar nosso ministério para suprir nossa necessidade de afeto é um perigo tanto para nós, quanto para aqueles que apreciam nossa arte, porque ela é vazia de Deus!

Artista, sua vida seja como um trono, que aparentemente é a peça mais ornada e artisticamente mais rica dentre todas as outras de todo o reino, que chega até a ocupar o centro, mas que só existe para amparar o Rei. Você é o lindo trono, mas lembre-se, trono do Rei!

Antes de fazer arte, deixe sua vida ser, nas mãos do Criador, uma obra prima!

Por: Felipe Zanotto Reigota - Membro da Comunidade Recado

Você acha que está faltando mais formação para os artistas católicos? Então CLIQUE AQUI e temos uma solução para te apresentar.