Arte: Movimento do Amor Misericordioso de Deus!

Arte: Movimento do Amor Misericordioso de Deus!

A arte é um instrumento sensível que abre os nossos sentidos à percepção daquilo que se esconde nas entrelinhas da criação.

Segundo Aristóteles, o objetivo da arte não é representar a aparência exterior das coisas, mas o seu significado interior. Dessa forma, podemos perceber que, quer no meio secular, quer no meio religioso, a arte é uma expressão que vem de dentro, vem da alma, do coração.

Como uma expressão que vem da essência do ser, a arte nos revela não somente a dimensão humana, mas, sobretudo, a dimensão divina do ser humano. Fomos criados a imagem e semelhança da Santíssima Trindade e como tal, trazemos impressa em nós a essência divina expressa na beleza da criação. Sendo assim, a arte torna-se para nós, um instrumento que nos abre à ação do Espírito Santo e que revela em nós a sacralidade. A arte revela em nós o que temos de mais belo – o amor de Deus.

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que nos deu o Seu Filho Unigênito...” (Jo 3, 16). O Evangelista João nos revela neste versículo a imensidade do amor de Deus por nós. E é com base nesse amor, que Jesus veio ao Mundo para ser o rosto misericordioso do Pai a cada ser humano.

O Papa Francisco, na Bula Misericordiae Vultus (O Rosto da Misericórdia), nos fala que “Jesus Cristo é o rosto da misericórdia do Pai....”, que Jesus é a revelação do amor de Deus pelos homens.

Como expressão do interior, compreendemos que a arte é também a expressão do amor Misericordioso do Coração de Deus pela humanidade. A arte torna-se assim, o sopro do Espírito Santo que imprime em nossas almas a beleza do amor do Criador.

A Misericórdia de Deus vem nos revelar e nos ensinar a verdadeira arte que é amar. Um amor que é gratuito, incondicional e insondável. Amor este que jorra da fonte inesgotável do Coração de Jesus.

Neste ano jubilar da Misericórdia, nós artistas ganhamos das mãos do Pai uma grande dádiva – a graça de sermos instrumentos do Amor Misericordioso de Jesus pela humanidade.

A Arte é como o incenso que se consome no altar, o perfume que inebria, a luz que aponta para o centro de nossas vidas – Deus. Como artistas, também nós devemos ser como o incenso que se consome e perfuma, como a luz que reflete a misericórdia de Deus.  Nossa arte deve ser a expressão de um amor que se não se retém diante de nossas fraquezas e misérias, um amor que é maior que qualquer pecado, um amor que é capaz de deixar-se para encontrar o outro. Nossa arte deve ser a expressão desse amor que é mais forte que a morte.

Para nós artistas fica o clamor: “Sede, pois, misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso”. (Lc 6, 36).

Façamos de nossa arte o olhar, o sorriso e o abraço da misericórdia de Deus. Façamos da nossa arte o movimento do amor misericordioso de Deus por nós.

 

Por Laianne Viana, membro da Comunidade Recado.

Quer fazer a evangelização acontecer no seu ministério? Então CLIQUE AQUI. Quer saber como ela pode chegar o mundo inteiro?! CLIQUE AQUI