Afinal, onde podemos encontrar a essência de Deus?

Afinal, onde podemos encontrar a essência de Deus?

Deus nos criou a sua imagem e semelhança, porque quis que participássemos da sua vida. Santa Teresinha do Menino Jesus diz: “Eu sou o que Deus pensa de mim”. Foi, portanto, o próprio Deus que nos planejou, somos barro em suas mãos, fomos tecidos por Ele desde o ventre de nossa mãe. À medida que vamos ao encontro Dele e estamos no centro da sua vontade nos mais variados aspectos de nossa vida, podemos chegar a afirmar, como Santa Teresinha, que estamos sendo o que Deus pensou de nós. E esse é o projeto que Deus traçou para cada um dos seus filhos: participar de sua vida e ser plenamente feliz.

Tudo foi criado por Deus para nós: a natureza, os animais, as montanhas, os mares e tantas outras belezas que Ele fez com sua essência. Para conhecer a Deus basta encontrá-lo na sua criação.  “Interroga a beleza da terra, interroga a beleza do mar, interroga a beleza do ar que se dilata e difunde, interroga a beleza do céu [...] interroga todas estas realidades. Todas te respondem: Estás a ver como somos belas. A beleza delas é o seu testemunho de louvor. Essas belezas sujeitas à mudança, quem as fez senão o Belo, que não está sujeito à mudança?” (Santo Agostinho).

O Belo não está sujeito à mudança, é aquilo de mais íntimo que é sempre o mesmo, é próprio Deus em nós. Por isso, podemos encontrar em nossa humanidade essa centelha divina, e sempre estamos sedentos dela em nós, no outro, nas coisas criadas, nas nossas experiências e vivências. Deus se deixa encontrar ainda, naquilo que é mais frágil ou tortuoso, tudo está impregnado da presença e da essência do criador, que é sempre amor, e muitas vezes faz da nossa fraqueza o encontro com a sua essência em nós.

O homem foi criado pelas mãos de Deus e elevado a mais alta dignidade, pois o amor de Deus é tão grande que nos chamou a ser sua própria imagem. O desígnio de Deus para o ser humano é fazê-lo ser cada vez mais semelhante a Ele, devolvendo sempre a nós essa semelhança que perdemos quando pecamos.

Deus existe essencialmente em sua criação, cada vez que contemplamos as obras do Senhor em nossa vida e em nosso ser, ficamos encantados com tanta exatidão, pois não há como não perceber a grandiosidade da obra de suas mãos de pai, que nos convida a encontrar a sua essência e assim, ser o que Ele pensa de nós, e o que Ele pensa é o que nos realiza, nos faz santos, felizes e nos leva ao caminho da vida eterna.

 

Por Kilvânia Bezerra Gomes da Silva Martins, Membro Compromissado da Comunidade Recado

 

 

Você acha que está faltando mais formação para os artistas católicos? Então CLIQUE AQUI e temos uma solução para te apresentar.