A Beleza do Inverno

A Beleza do Inverno

De todas as estações o inverno é a mais bela. Tão bela que humildemente esconde-se atrás de uma aparente feiura. Sim. O inverno é belo. Ele revela uma beleza que está além de sua própria beleza, a beleza do tempo. “Existe um tempo para cada coisa”, e o inverno nos revela a beleza do tempo da espera, em algumas regiões o tempo seco e frio, já em outras regiões a beleza das chuvas, das tempestades, das fortes ventanias, a beleza da essência.

É no inverno que as árvores se permitem mostrar a sua essência. Depois de todas as belas e vistosas folhagens que a embelezavam, que serviam de abrigo para os pássaros e de sombra para os passantes; a árvore assiste à queda de cada uma delas. Uma por uma ela as ver cair. Não as prende, não as impede, sabe que é necessário, e que por um tempo os pássaros vão precisar buscar outro abrigo e os passantes outro refúgio. Ela sabe que existem outras árvores por ali que não perdem suas folhas. Precisa permitir que elas também reinem.

E no inverno, depois de todas as folhas caídas, ela esta seca, mas não sem vida. Agora ela pode ver a sua verdade. Aquilo que nela é raiz. Aquilo que a sustenta. Aquilo que a mantem em pé. A árvore mostra-se, não tem vergonha da sua verdade, ela continua ali, firme, esperando o inverno passar. Na verdade. Mais que isso. Permitindo que o inverno aconteça. Ela sabe que é apenas um tempo. Ela sabe que é um tempo necessário. Ela vive o inverno. Ela sente a vida que pulsa dentro de si. Ela já passou por vários invernos, alguns mais rigorosos que outros, mas todos, invernos. E quanto mais rigorosos mais bem vividos eles foram. Mais chuvas passaram, mais suas raízes se fortificaram e mais vida ela pode sentir.

Assim, despojada de suas folhas, ela vive ardentemente o inverno, com toda sua beleza. Ela já passou por vários deles, ela sabe a beleza que o inverno esconde, está mais forte depois de tantos. Ela sabe que o inverno esconde a beleza da primavera e que sem ele a primavera não pode acontecer. Ela reconhece a necessidade de viver este tempo, ela sabe que escondida atrás da aparente morte do inverno está a primavera com todas as cores, luzes e aromas. Mas esse é o tempo do inverno, esse é o tempo que precisa ser vivido agora, por isso ela levanta alto seus galhos secos e permite que o inverno a conduza, no seu tempo, à beleza da primavera que não é senão que o fruto do inverno.

Sim, o inverno é mais bela das estações. Ela se entrega em folhas, acolhe ventos, tempestades, fortifica sua raiz, não resiste, deixa o inverno acontecer e, no tempo certo, aprecia toda a beleza da primavera que ele guardava cuidadosamente em segredo. A árvore é feliz no inverno.

“Os que não passam pela Sexta-Feira Santa nunca vão chegar ao Domingo da Ressureição.” (São Francisco de Assis)

Por Débora Moreira.

 

Clique aqui e leve a Comunidade Recado para dar formações, workshops artísticos, conduzir retiros e realizar shows na sua cidade!