A beleza da Quaresma

A beleza da Quaresma

É chegado o fim do período da Quaresma1. Para muitos, um alívio, visto que já poderão retomar sua caminhada sem as difíceis penitências as quais se propuseram. No entanto, alguns vivem a beleza desse período e, ao seu término, colhem os frutos advindos da boa vivência quaresmal. E de que modo eu posso perceber em minha vida os frutos desse tempo? Como saberei se vivi bem o tempo da Quaresma?

É possível compreender que, para cada um, os frutos desse tempo litúrgico são vividos de uma forma. Ou seja, não posso comparar a maneira como eu vivi a Quaresma com a maneira que meu irmão viveu. Assim, posso observar a minha vida e entender quais foram as mudanças que aconteceram interior e exteriormente. Eu vivi os jejuns pedidos pela Igreja colocando-me em oração e buscando, por meio da restrição dos desejos da carne, compreender melhor as necessidades da alma? Eu busquei viver a minha penitência de maneira empenhada, compreendendo que a beleza de não olhar para aquilo que é supérfluo é perceber aquilo que é divino? Eu participei de todas os momentos litúrgicos, colocando-me em oração também pelos outros, vivendo atos de caridade com o próximo?

Ainda que se tenha vivido todas estas coisas, é importante compreender como foi vivido tudo isso. Não adianta ter praticado atos de caridade e ficar falando mal do irmão. Não adianta viver uma penitência ou jejum e ficar murmurando em decorrência da fome ou por querer não viver a penitência. Não adianta estar na Missa e não se colocar em comunhão com Deus.

Depois desse período de jejum, penitência e oração, como você se sentiu? Por meio do exercício da caridade, você conseguiu tocar as pessoas, mostrar a face providente de Deus aos irmãos que necessitam conhecê-la? Todas essas vivências motivaram sua fidelidade na oração e te fortificaram na sua luta contra o pecado? Se as respostas foram afirmativas, você viveu um bom tempo de Quaresma e os frutos desse tempo serão colhidos no seu dia a dia, pois a conversão é um processo diário.

Caso você não tenha colhido frutos desse tempo tão rico proporcionado pela Igreja, entenda que não é necessário esperar até a próxima Quaresma para se empenhar em buscar vivê-la bem. Todos os dias Jesus, com sua infinita misericórdia, nos convida à conversão, processo que exige pouco de nós: apenas a nossa vontade. Portanto, busque ter vida de oração hoje, pratique atos de caridade hoje e opte a amar o outro hoje. Deus nos espera em todos os tempos litúrgicos, Ele nos espera todos os dias para transformar as nossas vidas!

Que todos possamos buscar viver esse processo de conversão diária, para que, fortalecidos na fé, vivamos com alegria esse novo tempo: a Páscoa de Jesus! Bendito seja Deus, que nos ama e nos alcança para que vivamos unidos a Ele e sejamos plenamente felizes!

 

Por Cláudia Pessoa,Membro da Comunidade Recado.



1. O Tempo da Quaresma termina exatamente com a Missa da Ceia do Senhor, exclusive.

CLIQUE AQUI para saber o que é possível fazer pela arte católica no Brasil.