A arte segundo o Papa Francisco

A arte segundo o Papa Francisco

Foi lançado no final de 2015, o livro A minha ideia de arte (La mia idea di arte), escrito pelo Papa Francisco, que foi organizado por Tiziana Lupi e editado por Museus do Vaticano/Mondadori. O livro ainda não chegou ao Brasil. Desta vez, tomando por base de seu discurso a arte, o Papa Francisco fala em abertura, expansão da beleza às periferias da vida e das cidades e sobre os excluídos.

BAIXE GRÁTIS O livro que é considerado o Manual do Artista Católico | Luiz Carvalho

Diz o Papa Francisco em seu livro que “Não devemos ter medo de encontrar e utilizar novos símbolos, novas formas de arte, novas linguagens, mesmo aquelas que parecem pouco interessantes a quem evangeliza ou aos curadores, mas que são, todavia, importantes para as pessoas, porque sabem falar às pessoas.”1

A abertura, o sair de si para ir ao encontro dos excluídos e às periferias, tem sido temas constantes nas falas do Santo Padre. Porém, agora, ele os engloba num contexto de arte, de beleza. Ele diz, ainda, que “Os museus devem acolher as novas formas de arte. Devem escancarar as portas às pessoas de todo o mundo. Ser um instrumento de diálogo entre as culturas e as religiões, um instrumento de paz. Serem vivos. Não poeirentas recolhas do passado apenas para os ‘eleitos’ e os ‘sábios’, mas uma realidade vital que saiba proteger esse passado para contá-lo aos homens de hoje, a começar pelos mais humildes. A beleza nos une e, como também disse S. João Paulo II, citando Dostoievski, salvar-nos-á.”.

BAIXE GRÁTIS O livro que é considerado o Manual do Artista Católico | Luiz Carvalho

O Papa Francisco introduz, em elementos já existentes como as artes, a inclusão de novos valores, inseridos nesta nova evangelização: a arte é instrumento de paz, união e salvação. Quantas manifestações artísticas ainda são inacessíveis ao grande público! Para muitos, num mundo de desigualdades, a arte pode representar algo muito distante, ao alcance apenas dos mais abastados. No entanto, “a Igreja usou sempre a arte para demonstrar a maravilha da criação de Deus e da dignidade do homem criado à sua imagem e semelhança, assim como o poder da morte e a beleza da ressurreição de Cristo.”2

Deus dotou os seres humanos de inúmeras habilidades: alguns cantam, outros tocam, escrevem. Outros, ainda, utilizam-se das tintas e da tela para expressar-se. E são nestas expressões do homem que ele comunica a beleza da vida e de toda a criação. Ouvir uma canção, contemplar um quadro, tudo isso eleva o espírito, coloca o homem em contato com o Criador. Percebe-se nos detalhes todo o cuidado e zelo de Deus por todos os seres criados.

BAIXE GRÁTIS O livro que é considerado o Manual do Artista Católico | Luiz Carvalho

E, introduzir na arte o aspecto de evangelização é a grande missão da Comunidade Recado, pela qual trabalha ardentemente através da música, da dança, do teatro, da pintura e de outras manifestações artísticas, promovendo cursos, festivais, oficinas, capacitações e projetos sociais. Para a Comunidade Recado, a linguagem artística rompe barreiras, nivela diferenças e ensina que a salvação é para todos.

 

Por Sara Pimentel, Membro da Comunidade Recado

 

 

Referências

1. http://cultura.estadao.com.br/blogs/sheila-leirner/a-arte-no-olhar-do-papa-francisco/

2. http://www.snpcultura.org/papa_francisco_fala_pela_primeira_vez_de_arte_em_detalhe.html

 

 

 

Você acha que está faltando mais formação para os artistas católicos? Então CLIQUE AQUI e temos uma solução para te apresentar.