A Arte e as insignificâncias

A Arte e as insignificâncias

"Poderoso para mim não é aquele que descobre ouro. Para mim poderoso é aquele que descobre as insignificâncias (do mundo e as nossas)." (Manoel de Barros).

A Beleza de Deus se revela nas "insignificâncias": uma flor, uma borboleta que passeia pelo jardim, o canto de um bem-te-vi, o sorriso de uma criança, o dia que começa, o Pôr do Sol. O Mundo, mergulhado em suas preocupações cotidianas, vem perdendo a capacidade de enxergar estas manifestações. As pessoas funcionam como rolos compressores, passando por cima destas preciosidades.

É trabalho do artista auxiliar o Mundo a voltar a ter olhos para a Beleza. Fazê-lo retornar a sua condição original de Criação, com Deus exalando por seus poros! A Arte é um excelente meio para atiçar as sensibilidades adormecidas, para abrir os olhos para as "insignificâncias", tão cheias da manifestação do Criador! 

Artista católico, você é chamado a ser um propagador deste olhar. Você recebeu de Deus a Graça de ter a vista aberta para as Suas manifestações mais simples! Que sua Arte possa levar às pessoas esta capacidade de redescobrir as "insignificâncias" (do mundo e as nossas).

 

Por Alexandre Reis, Membro da Comunidade Recado.

 

 

Você acha que está faltando mais formação para os artistas católicos? Então CLIQUE AQUI e temos uma solução para te apresentar.