7 Dicas práticas para Bateristas

7 Dicas práticas para Bateristas

Quantas vezes já ouvimos esta frase dentro da Igreja: "Bateria só faz barulho!" ou "Baterista não é músico!", mas a verdade é que este instrumento, abominado por muitos, quando bem utilizado, tem muito a contribuir com a dinâmica do Ministério de Música e o andamento de todas as músicas.

Andando por aí nestes mais de 20 anos dentro do Ministério de Música e a 15 anos servindo a Vocação Recado, vejo que ainda tem muitos bateristas que precisam saber dosar seu instrumento, saber tocar com mais tranquilidade, por isso resolvi dar estas dicas pra você baterista católico que, com muito amor, tenta fazer o melhor para Deus na Missa, nos Grupos e Comunidades.

 

1. Use baquetas menores, mas não pequenas demais

Você pode compensar se as baquetas são muito pequenas e não têm peso suficiente. Se você toca normalmente com o tamanho 5B, tente usar o tamanho 5A, quando você estiver preocupado com volume.

 

2. Cuide da sua técnica no uso das baquetas no chimbal

Bater com a ponta da baqueta produz uma grande quantidade de ataque, então tente bater no prato usando as partes mais centrais da baqueta nestes pratos, para atingi-los suavemente, em vez de um monte de marcações em cada curso.

 

3. Sinta e ouça o ambiente

Se você usa fones como forma de retorno, certifique-se que você tem uma noção mais completa do ambiente em seu "mix". Isto ajuda a medir o som. Se o som sai dos alto-falantes e não se propaga, você sabe que é um ambiente "seco" (sem muita reverberação) e pode ser necessário preencher o espaço um pouco mais. Se os tambores ecoam e permanecer por alguns segundos, você sabe que é uma boa acústica e vai precisar deixar mais espaço no seu modo de tocar, caso contrário, a sua música vai soar carregada.

 

4. Mantenha os cotovelos mais para dentro

Isto vai forçá-lo a usar mais os seus pulsos um pouco menos e os seus braços.

 

5. Levante sua configuração

Especialmente a altura do suporte da sua caixa. Você vai tocar mais tranquilamente se não precisa se curvar tanto para manter as sequências.

6. Preste atenção nos membros do Ministério de Música que estão mais próximos dos tambores

Se eles estão fazendo uma careta ou cobrindo os ouvidos, isto é uma boa indicação de que você pode se "dar ao luxo" de relaxar um pouco e pegar mais leve.

7. Peça feedback

A maneira mais rápida de descobrir se você está indo bem ou não, é pedir a opinião de alguém. O seu vizinho, um companheiro baterista, ou mesmo qualquer pessoa na Igreja. Eles alegremente vão te dizer como o seu instrumento está soando. Em seguida, verifique se você realmente está considerando este feedback!

 

Por Emanuel M. A. Gonçalves, Membro Compromissado da Comunidade Recado.


Qual a forma de fazer as formações católicas chegarem ao Brasil e ao mundo? CLIQUE AQUI e temos uma solução.